Programa Musical

Das 09:00:00 às 19:00:00
Com: Musical

Vereadores aprovam compra do velório da Santa Casa

A primeira sessão extraordinária da Câmara Municipal de Dois Córregos foi marcada por votações importantes. Ao todo, seis projetos enviados pelo executivo foram votados pelos vereadores, sob a regência do novo presidente da Casa, o vereador Mauricinho, que conduziu os trabalhos na noite do último dia 16. A sessão resultou em comentários fortes e ânimos acirrados durante a votação do principal e mais polêmico projeto da noite, a compra do velório da Santa Casa. 
O prefeito enviou o projeto solicitando abertura de crédito adicional para a compra no montante de mais de 660 mil reais, após a Irmandade colocar à venda o prédio para saldar dívidas, entre elas o décimo terceiro dos funcionários ainda em atraso.
A votação era aguardada, pois vereadores da base de oposição haviam se manifestado que votariam contrário a compra, por não concordarem com a iniciativa da Prefeitura, mas ao fim da votação o resultado foi unânime e os nove vereadores aprovaram o crédito possibilitando assim a compra do prédio.
Segundo o prefeito municipal Ruy Favaro, o local permanecerá da mesma forma e os valores pagos pela população para uso das salas será mantido, com isso a Santa Casa não terá mais direito aos valores de locação das salas, algo em torno de R$ 5 mil reais por mês, também não terá mais posse e propriedade do local em questão.
Na sessão extraordinária mais cinco projetos foram votados e aprovados, entre eles, 190 mil reais de repasse para a Santa Casa, autorização para que a Prefeitura repasse subvenção para a ONG S.O.S Animal, a concessão a revisão geral e anual dos salários dos funcionários públicos municipais e por último houve a votação para nomeação do sistema de câmeras da cidade, com o nome do médico Dr. Marcos Capeline, que tanto lutou para a conquista do sistema de segurança.
Para a próxima sessão extraordinária da Câmara, o presidente Mauricinho tem o desafio de colocar em pauta a votação para analise em manter ou derrubar o veto do prefeito no projeto do legislativo, que concedia plano de saúde para os funcionários da Câmara.
Vamos aguardar as próximas movimentações, o fato é que a política na cidade está como o nosso clima, “Quente”.