Briga termina com morte no João Viotto


Após a morte do rapaz, a advogada dos envolvidos se prontificou a apresentar os acusados na Delegacia para depoimento, durante os relatos os três acusados, dois homens e uma mulher disseram que as agressões foram apenas por parte dos dois homens e que a mulher não estava no local no momento da briga





No último dia 12 de janeiro, por volta das cinco horas a Polícia Militar foi acionada a comparecer na Santa Casa de Misericórdia de Dois Córregos para acompanhamento de um homem que foi internado com vários ferimentos. O homem se encontrava em estado gravíssimo e com vários ferimentos na região da cabeça, provocados durante uma briga. Como se tratava de um caso mais sério o homem foi transferido para a Santa Casa da cidade de Jaú.
O boletim de ocorrência inicial foi registrado narrando os fatos, logo em seguida através de um trabalho de investigação, foi confeccionado outro boletim de ocorrência com registro de lesão corporal. Os acusados não foram encontrados, porém, no dia 14 por volta das 18h20min na cidade de Jaú, o homem de 32 anos veio a óbito, resultando em uma nova confecção de boletim por homicídio qualificado, segundo o delegado Dr. Márcio Moretto, por motivo torpe e a violência empregada no ato.
Após a morte do rapaz, a advogada dos envolvidos se prontificou a apresentar os acusados na Delegacia para depoimento, durante os relatos os três acusados, dois homens e uma mulher disseram que as agressões foram apenas por parte dos dois homens e que a mulher não estava no local no momento da briga, as agressões foram feitas apenas com socos e o principal motivo da discussão foi devido à forma com que a vítima dirigia seu veículo, e ao chamar a atenção do rapaz ele se irritou e começou a briga resultante do assassinato. O delegado disse não acreditar na versão apresentada pelos acusados, “Eram dois contra um, existem indícios de utilização de objetos desconhecidos, provavelmente pau ou pedra, conforme os ferimentos, mas vamos aguardar o laudo pericial e testemunhas que serão ouvidas. Não sabemos exatamente o motivo real da briga, não sabemos se é mesmo após uma briga de trânsito como narrado, mas tudo será apurado, o crime está esclarecido quanto aos autores” disse o delegado.
Os três acusados são maiores e moradores do Bairro João Viotto, todos foram liberados após prestarem depoimento na Delegacia de Polícia.